Área restringida

La información contenida en esta página está destinada a veterinarios y/o profesionales de salud animal con capacidad de prescripción y/o dispensación de medicamentos.

– Confirmo que soy veterinario o profesional de salud animal.

– Entiendo que la información disponible en esta página se refiere exclusivamente a productos y autorizaciones en España. La información en otros países, debo consultarla a través de los medios oficiales disponibles en el destino específico o con el Departamento de Exportación.

Hormonal

Print Friendly, PDF & Email

Luteprost 0,075 mg/ml solução injetável

Sincronização ou indução do estro, indução do parto, disfunção ovárica…

1. Advertência

As informações disponíveis nesta página correspondem à legislação e textos em vigor em Espanha. Para todos os outros países, consultar as informações nacionais específicas ou contactar o Departamento de Exportação.

*O conteúdo desta página é puramente informativo. Para uma utilização correcta dos produtos, consultar as indicações da ficha técnica.

Informação rápida do produto

Princípio(s) activo(s)Via de administraçãoTempo de esperaApresentação

D-cloprostenol

Vía intramuscular

Bovino (vacas):

Carne: 0 días. Leite: 0 horas.

Suíno (reprodutoras):

Carne: 1 día.

Equídeo (éguas): Carne: 1 dia.

Caixa com 1 frasco de 2 ml

Caixa com 1 frasco de 10 ml

Caixa com 1 frasco de 20 ml

Caixa com 5 frascos de 20 ml

Caixa com 12 frascos de 2 ml.

Disponibilidade do país

Spain.

Se o seu país não estiver listado, contacte a nossa equipa de exportação.

Contactar

Princípio(s) activo(s)

Cada ml contém:

Substância ativa:

D-cloprostenol (de sódio)…………………………………….………….0,075 mg

Excipientes:

Clorocresol ………………………………………………………………….. 1 mg

Otros excipientes, c.s.

Indicações

Bovino (Vacas) :

Indicações para a reprodução: Sincronização ou indução do estro. Indução do parto. Indução do parto.

Indicações terapêuticas: disfunção ovárica (corpo lúteo persistente, quistos luteínicos), indução de aborto na primeira metade da gestação. Expulsão de fetos mumificados, endometrite/piómetra, involução uterina retardada.

Suíno (porcas reprodutoras):

Indicações para a reprodução: indução do parto.

Cavalos (éguas):

Indicações para a reprodução: indução do estro. Indução do parto.

Indicações terapêuticas: interrupção do diestro prolongado (corpo lúteo persistente) e o anestro fisiológico prolongado (após a lactação, após abortos ou mortes fetais precoces, em falsa gestação).

Contraindicações

Não utilizar em animais gestantes, salvo se se pretende a indução do parto ou aborto.
Não utilizar em caso de hipersensibilidade à substância ativa ou a algum excipiente.
Não utilizar em animais com problemas cardiovasculares, gastrointestinais ou respiratórios.
Não administrar para induzir o parto em porcas adultas nem em vacas com suspeita de distocia devido a uma obstrução mecânica ou caso se esperem problemas devido a uma posição anormal do feto.

Precauções especiais

Não é aconselhável administrar LUTEPROST em éguas que sofram de doenças respiratórias e/ou gastrointestinais sérias.
À semelhança da administração parenteral de qualquer substância, devem ser aplicadas medidas antisséticas básicas. O local da injeção deve ser limpo e desinfetado adequadamente com o objetivo de reduzir o risco de infeção por bactérias anaeróbias.

Em pessoas:
Este medicamento veterinário, como todas as prostaglandinas F2α, pode ser absorvido pela pele e pode provocar broncoespasmo e aborto.
O medicamento deve ser manuseado com precaução para evitar a autoinjeção acidental ou o contacto com a pele ou as mucosas do utilizador.
As mulheres grávidas, em idade reprodutiva, os asmáticos e as pessoas com outras doenças das vias respiratórias devem utilizar luvas resistentes à água durante a administração do medicamento veterinário.
Lavar a pele imediatamente com água e sabão em caso de derrame acidental.
Em caso de autoinjeção acidental, deve procurar um médico e mostrar o folheto informativo da embalagem. Caso apareçam problemas respiratórios como consequência da inalação acidental da injeção, utilizar um broncodilatador de ação rápida, como isoprenalina ou salbutamol para inalação.
Não comer, beber ou fumar durante a manipulação do medicamento.

Posologia

Bovino (vacas):a dose recomendada é de 0,150 mg d-cloprostenol/animal, equivalente a 2 ml/animal.

  • • Indução do estro (também em vacas que apresentam cios débeis ou silentes): administrar o medicamento depois de determinar a presença do corpo lúteo (6.º a 8.º dia do ciclo). O cio observa-se, geralmente, em 48 a 60 horas. Inseminar 72 a 96 horas após o tratamento anterior. Caso não seja observado cio, repetir após 11 dias.
  • • Indução do parto: administrar o medicamento após o 270.º dia de gestação. O parto deverá ocorrer 30 a 60 horas depois do tratamento.
  • • Sincronização do estro: administrar o medicamento duas vezes (com um intervalo de 11 dias). Inseminar artificialmente 72 e 96 horas depois da segunda injeção.
  • • Endometrite ou piómetra: administrar 1 dose do medicamento. Se necessário, repetir o tratamento 10 a 11 dias depois.
  • • Interrupção da gestação: administrar o medicamento durante a primeira metade da gestação.
  • • Mumificação fetal: administrar 1 dose do medicamento. O feto será expulso após 3 ou 4 dias.
  • • Involução uterina retardada: administrar 1 dose do medicamento e, se indicado, repetir o tratamento uma ou duas vezes com um intervalo de 24 horas.

Equídeos (éguas): a dose recomendada é de 0,075 mg d-cloprostenol/animal, equivalente a 1 ml/animal. Se necessário, repetir de acordo com as indicações.

  • • Indução do estro: administrar o medicamento depois de determinar a presença do corpo lúteo a partir do 5.º dia do ciclo.
  • • Indução do parto: o medicamento é administrado após o 320.º dia de gestação. O parto ocorre geralmente passadas algumas horas.
  • • Plano de inseminação: administrar o medicamento duas vezes (com 14 dias de intervalo). Inseminar no 19º e 21º dias após o primeiro tratamento, mesmo não havendo manifestações externas de cio.
  • • Interrupção do diestro prolongado: uma vez determinada a presença do corpo lúteo, administrar o medicamento para induzir o estro que ocorre num intervalo de 2 a 8 dias após o tratamento e a ovulação aos 8 a 10 dias a seguir ao tratamento.
  • • Interrupção da gestação: administrar o medicamento durante a primeira metade da gestação.
  • • Morte fetal precoce: administrar o medicamento depois da confirmação da presença de corpo lúteo.
  • • Anestro durante a lactação: administrar o medicamento 20 a 22 dias depois do parto, após comprovação da atividade cíclica. Desta forma, ocorrerá o cio e a ovulação. Desta forma, ocorrerá o cio e a ovulação.

Suíno (reprodutoras): a dose recomendada é de 0,075 mg d-cloprostenol/animal, equivalente a 1 ml/animal.

  • • Indução do parto: administrar o medicamento após o 112.º dia de gestação. Pode repetir-se às 6 horas. De acordo com o protocolo de dupla administração, em aproximadamente 70% dos casos, o parto ocorre 20 a 30 horas depois do primeiro tratamento. Alternativamente, 20 horas depois da dose inicial, pode administrar-se um estimulante miometrial (ocitocina ou carazolol) sempre que se tenha iniciado o parto.

Tempo de espera

Bovino (vacas): Carne: 0 días.

Leite: 0 horas.

Suíno (reprodutoras):carne: 1 dia.

Equídeo (éguas): carne: 1 dia.

Apresentação

Caixa com 1 frasco de 2 ml

Caixa com 1 frasco de 10 ml

Caixa com 1 frasco de 20 ml

Caixa com 5 frascos de 20 ml

Caixa com 12 frascos de 2 ml.

Condições de dispensa:

Medicamento sujeito a prescrição veterinária

Condições de administração:

Administração sob controlo ou supervisão do veterinário.

N.º REG. 2075 ESP